Escola de Canuanã vence o 4º Prêmio Microsoft Educadores Inovadores Brasil


Alunos colocam o projeto em prática

Concorrendo com mais de 700 trabalhos, o projeto “Barreiro – Fruticultura Doméstica em Miniaterro Sanitário Controlado”, desenvolvido pelo professor de Educação Ambiental, Lucrécio Filho, da Escola de Canuanã, da Fundação Bradesco, em Formoso do Araguaia, obteve o primeiro lugar na 4ª edição do Prêmio Microsoft Educadores Inovadores Brasil, na categoria Inovação em Comunidade. O prêmio tinha ainda mais quatro categorias: Inovação em Conteúdo, Educador Inovador (Educação Básica) e Educador Inovador (Escolas Técnicas).

A cerimônia de premiação ocorreu no dia 25 de agosto, no Teatro Franco Zampari, em São Paulo, e contou com a participação do presidente da Microsoft Brasil, Michel Levy; do diretor de Educação da Instituição, Emílio Munaro; do presidente da Fundação Padre Anchieta, Paulo Markun e do professor Eduardo Chaves, que proferiu a palestra “Por que a tecnologia é tão importante para a educação?”; além de profissionais de renome no cenário educacional, instituições parceiras e convidados.

Tendo como alternativa solucionar de forma prática o problema do lixo nas propriedades da zona rural, onde vivem as famílias dos alunos de Canuanã, o projeto do professor Lucrécio foi realizado com alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e da 1ª à 3ª série do ensino médio e do curso técnico em Agropecuária. O projeto também despertou a atenção da comunidade do entorno da escola, que também foi envolvida na iniciativa.

Como premiação pelo projeto, o professor Lucrécio Filho recebeu um troféu, um notebook e ainda o direito de participar da etapa que ocorrerá nos dias 24 e 25 de setembro em Buenos Aires, Argentina. Caso o trabalho da Escola de Canuanã seja escolhido nesta etapa, conquistará o direito de ser apresentado no evento mundial do Microsoft Innovative Teachers Forum, que será realizado em novembro, em Salvador, na Bahia.

COLECIONANDO PREMIAÇÕES

Esta não é a primeira vez que a Escola de Canuanã da Fundação Bradesco vence um prêmio de repercussão internacional. Em 2007, por exemplo, a aluna Salomidh Pereira Passarinho, da terceira série do Ensino Médio do Curso Técnico em Agropecuária, e sua professora, a veterinária Jefferlene Silva de Almeida, ganharam uma viagem à Barcelona, na Espanha, por terem vencido o 50º Concurso Cientistas do Amanhã, com o projeto “Análise da ação cicatrizante da mangabeira em bovinos”. O concurso foi promovido pelo Instituto Brasileiro de Educação, Ciência e Cultura.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: