CALA-TE BOCA


Tentaram comprar o meu silêncio.

Se minha boca calasse,
falariam por mim os olhos.

Se meus olhos não dissessem nada,
meus atos colocariam a boca no trombone.

Ainda restariam as mãos,
que tentariam um diálogo mudo.

O coração, que bateria mais forte.

O pensamento, que iria mais longe.

A imaginação, que voaria mais alto.

A esperança, que é a última que morre.

E a minha poesia, para falar de amor.

3 Respostas to “CALA-TE BOCA”

  1. Lígia Saavedra Says:

    Caríssimo Zacarias, encantada com todo o seu trabalho quero te agradecer os presentes, cujo o mais importante foi saber que existe alguém, um paraense digno de inúmeras homenagens, aí nesta maravilhosa terra Prestes, o que muito nos honra.

    Um abraço amigo

  2. urbano fellippe Says:

    muito legal e tocante em que me encontro agora!!… abraço.

  3. Lígia Saavedra Says:

    Fiz um post sobre você em nosso Blog, creio que vc ainda não o tenha lido.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: