Archive for Maio, 2011

Café Literário é lançado em Gurupi com homenagem à Zefinha Louça

Maio 30, 2011

Zefinha Louça ladeada pelos amigos escritores e professores

A escritora e poetisa Zefinha Louça  foi  a primeira homenageada no Café Literário, desenvolvido por  professores  universitários e intelectuais de Gurupi. O projeto piloto do evento aconteceu no domingo, 29, no período da tarde, na Pizzaria  Santo Canto, centro da cidade. Também aconteceram apresentações musicais e recital de poesias de Zefinha Louça.

Zefinha Louça e a professora Wellitania Oliveira avaliaram como positiva esta edição do Café Literário

O escritor regionalista Juarez Moreira Filho, autor homenageado da FLIT – Feira Literária Internacional do Tocantins, na  7ª edição do Salão do Livro,  veio especialmente de Porto Nacional, onde reside, para apoiar o evento. “Gostei muito desse Café Literário, a iniciativa é louvável e, por isso mesmo, merece ter continuidade”, afirmou Moreira Filho.

Para a professora Wellitania Oliveira o trabalho  de  Zefinha Louça engrandece a Literatua Tocantinense e, por isso mesmo, deve ser alvo de  permanente estudo por parte de pesquisadores, professores e alunos. “Precisamos valorizar  os talentos de nossa terra. O  Café Literário que começa com Zefinha Louça terá continuidade com outros autores tocantinenses e deve acontecer pelo menos uma vez por mês”, ressaltou Wellitania.

Juarez Moreira Filho, Wellitania Oliveira, Marilde Gomes e Fabiano Donato debateram a obra de Zefinha Louça

Já Zefinha Louça, emocionada, disse que ficara encantada com essa homenagem, principalmente pela oportunidade de reunir num só evento, pessoas que lhe são muito queridas, e que, igualmente como ela, cultivam o amor à literatura.

O poeta e ator Vinícius Martins também homenageou Zefinha Louça

O poeta e professor universitário Fabiano Donato discorreu sobre a obra de Zefinha e, especial, de seu livro de poesias “Matizes”. Para Donato, a produção literária de Zefinha Louça amadureceu, ficou mais consistente e o resultado desse trabalho é o surgimento de belas páginas poéticas. Finalizando, Donato fez questão de nominar Zefinha Louça como a Grande Dama da Poesia Tocantinense.

Zefinha Louça e a escritora Marilde Gomes, integrante da Academia Gurupiense de Letras

Quem também fez quesão de levar um abraço especial à autora foi o poeta e ator Vinícius Martins, lembrando a importância de Zefinha Louça na  sua vida. Martins disse que  foi brindado com o prefácio  de Zefinha louça no seu primeiro livro.  E ressaltou: “Ela sempre me incentivou a escrever. Portanto, esta homenagem à Zefinha,  é um merecido reconhecimento público por sua importante contribuição no movimento literário do Tocantins”.

Os amigos fizeram um brinde à Zefinha Louça

SOBRE A AUTORA

Josefa Louça da Trindade, mais conhecida por Zefinha Louça, nasceu no município de Dianópolis, no sudeste do Estado É formada em Estudos Sociais pela UFG, em pedagogia pela UNIRG e Pós Graduada em Língua Portuguesa pela ASOEC de São Gonçalo (RJ). Pertence a Academia Tocantinense de Letras, bem como, à  União Brasileira de Escritores (UBE-GO). Tem os seguintes livros publicados: Fatos em Versos, Momentos Poéticos, Matizes (poesias), Turiscultura-Viagens pelo Brasil (crônicas),  Os Prathes (história) e Álbum de Viagens, livro que  se originou de relatórios das viagens realizadas pela autora.

Este blogueiro também prestigiou a homenagem à Zefinha Louça, recitou poesia e falou sobre a obra da autora

ASSISTA O VÍDEO

Solenidade de posse da nova diretoria da Academia de Letras de Taguatinga

Maio 27, 2011

Prorrogada inscrição para o III Concurso Claudionor Ribeiro de Contos

Maio 25, 2011

A Academia Cachoeirense de Letras (ACL) prorrogou para o dia  18 de junho o prazo para quem deseja participar do  III Concurso Claudionor Ribeiro de contos. O certamente tem como o objetivo incentivar e divulgar a produção literária, e, principalmente, despertar o gosto pela linguagem escrita, em prosa.

A temática é livre e cada  concorrente poderá apresentar até dois trabalhos inéditos, em três vias, com três páginas, no máximo, sem qualquer identificação.

É obrigatório o uso de pseudônimo e os trabalhes devem ser enviados para a Academia Cachoeirense de Letras – Rua Cel. Francisco Braga, 71, sala 1101, Ed. Itapuã, centro, CEP 29300-220 – Cachoeiro de Itapemirim (ES).

REMIAÇÃO

Os 3 (três) melhores concorrentes receberão, além de medalhas e diplomas, prêmios em dinheiro, que são os seguintes:

1ºlugar – R$ 800,00 (oitocentos reais);

2ºlugar – R$ 600,00 (seiscentos reais);

3º lugar – R$ 400,00 (quatrocentos reais).

Mais informações serão fornecidas pelo   e-mail  soares.cdi@terra.com.br  ou no site  www.academiacl.com.br

Toim Ceguim é imortalizado em crônica de antologia nacional

Maio 18, 2011

Comunico aos leitores que com a crônica Proezas de Toim Ceguim, estou representando do Estado do Tocantins na  antologia literária Seleta de Crônicas – Edição Especial 2011.

A obra acaba de ser lançada no Rio de Janeiro, pela Câmara Brasileira de Jovens Escritores (CBJE) e que reúne trabalhos  55 autores de vários Estados.

Para quem não sabe ainda, Toim Cequim é um personagem típico de Gurupi, cujo nome de batismo é Antônio Sales Coutinho. Apesar de ser deficiente visual (ele possui apenas  5% da visão),Toim que chegou a concluir o segundo grau numa escola pública de Gurupi,  tem uma memória prodigiosa e consegue a proeza de  decorar  os números de telefones  de quase toda  a da cidade.

Em minha crônica relato o dia em que fui homenageado pela Câmara de Gurupi com o Título de Cidadão Gurupiense, fato ocorrido em 1998.

Todos ficaram surpresos,  quando, no início da sessão solene, o presidente da Casa chamou o Toim Ceguim para “ler”  um texto bíblico.

Toim não se fez de rogado: subiu à tribuna, manuseou a Bíblia como  se estivesse procurando um determinado Salmo,  e “leu” o texto com boa fluência verbal, para o espanto da platéia. Só depois  ficamos sabendo que Toim havia decorado o texto com bastante antecedência.

Claudivan Santiago e sua viola caipira com sotaque tocantinense

Maio 8, 2011

A meninice poética de Carlos de Bayma

Maio 8, 2011

Outro dia, pelas mãos do meu confrade da Academia Gurupiense de Letras, J. Ribamar dos Santos, recebi  um exemplar autografado do livro O menino incendiário, de autoria do poeta e jornalista Carlos de Bayma, que reside em Palmas e que trabalha na Universidade Federal do Tocantins (UFT).

Bayma  conheceu  J. Ribamar no Centro Cultural, durante uma visita relâmpago à Gurupi, onde participou de um evento acadêmico, quando  lhe pediu para que me entregasse a sua obra.

Escrito em 2002, O menino incendiário, reúne uma seleção especial de 60 textos que retratam experiências, fragmentos e nuances de lembranças e fantasias de um menino nascido na cidade  maranhense de  Lima Campos e da necessidade de reconstruir um pouco da vida e do mundo à sua volta, numa perspectiva poética,  em forma de um pequeno tratado da infância, da adolescência e dos vislumbres da juventude.

Despida de pseudo-intelectualismo, a poesia de Carlos de Bayma   é multiforme e irisada, também chegando a ser ao mesmo tempo singela e cativante, concebida numa construção textual emaranhadas de bons sentimentos que nos remetem ao passado de uma meninice de boas recordações.

A estréia oficial de Carlos de Bayma no mundo da literatura ocorreu em meados de  2003, com a publicação do livro de poesias O Arquipelágo. Já em 2005, traria à lume o livro de contos Acerca da sorte e o mistério de Curimbã.

O poeta Carlos de Bayma apresenta sua nova obra

…É a mãe!

Maio 8, 2011

Arte by Venes Caitano

Claudinei Pirelli é nomeado para a Coordenação Geral de Gestão Estratégica da Fundação Cultural Palmares

Maio 5, 2011

Claudinei Pirelli integra, agora, o corpo diretivo da Fundação

Foi publicada no Diário Oficial da União do último dia 03, a nomeação do tocantinense de Gurupi Claudinei Pirelli como novo titular da Coordenação Geral de Gestão Estratégica (CGE) da Fundação Cultural Palmares (FCP).

Claudinei Pirelli é formado em Artes Cênicas pela Faculdade de Artes  Dulcina de Moraes (Brasília).  Já ocupou o cargo de Gerente Regional da então Comunicatins, hoje, Redesat Tocantins. Foi ainda, coordenador Regional da Funarte, em Brasília, além de Chefe de Gabinete da Secretaria Executiva do Ministério do Turismo