Um Café com Letras prá lá de especial

Março 14, 2012

A data de 11 de março de 2012, é muito especial para mim, pois nesse dia, fui o homenageado pela Academia Gurupiense de Letras (AGL), no Projeto Café com Letras, que aconteceu na Pizzaria Santo Canto, bairro central de Gurupi.

O Café com Letras chega em boa hora para dar um novo ânimo à produção literária local, já que possibilita um proveitoso intercâmbio cultural entre autores e profissionais gabaritados que lidam diretamente com a produção textual nas suas mais diferentes vertentes, bem como, no incentivo ao hábito da leitura.

Os amantes das letras prestigiaram o acontecimento

Ao redor da mesa estava um seleto grupo de amigos, que estavam ali para me prestigiar, fato esse que me sensibilizou sobremaneira. Em meio ao debate literário e aos comentários sobre a minha produção literária, eis que fui surpreendido como telefonema do escritor Luís Paulo Meireles, que mora na cidade de Nazaré, em Portugal, felicitando-me por ter sido escolhido para ser homenageado no Café com Letras.

 

O professor Plinio Sabino Sellis declamou um acróstico com o meu nome

O professor Plinio Sabino Sellis, que veio de Araguaína, Norte do Estado, declamou um acróstico que ele escrevceu com o meu nome

 

José Maciel de Brito, Presidente da Academia Gurupiense de Letras

José Maciel de Brito, Presidente da Academia Gurupiense de Letras

Já o presidente da Academia Gurupiense de Letras, José Maciel de Brito, afirmou que a homenagem a este escriba, “além de justa é muito oportuna”, pois segundo ele, “se trata de um autor de renome, cujo trabalho enriquece ainda mais a literatura tocantinense”.

O presidente também destacou que o objetivo do Café com Letras é o de reunir intelectuais, professores universitários e amantes das letras para debater a produção literária no Tocantins, além prestigiar os talentos literários tocantinenses.

 

 

Professora Wellitania e as escritoras Ana Márcia Barros e Marilde de Almeida Gomes

Professora Wellitania e as escritoras Ana Márcia Barros e Marilde de Almeida Gomes, também animaram o Café com Letras em minha homenagem

Doutoranda em Língua e Cultura Portuguesa, a professora universitária e crítica literária Wellitania Oliveira, destacou o meu trabalho no contexto da literatura tocantinense, afirmando: “Estamos diante de um escritor versátil e criativo, que sabe brincar com as palavras para nos presentear com seus belos textos. Aliado a tudo isso, o autor é um ativista cultural que, com seu trabalho, dá importante contribuição para o fomento cultural no Tocantins”.

Sob o olhar atento de João Narcisus, Marilde Gomes teceu comentários elogiosos à minha produção literária

Sob o olhar atento de João Narcisus, Marilde Gomes teceu comentários elogiosos à minha produção literária

 

Também a escritora Marilde de Almeida Gomes fez questão de levar sua mensagem de incentivo e leu para mim, um belo poema de sua lavra que havia escrito há muitos anos. Ao seu lado, sempre atento, João Narcisus, um dos grandes destaques do radiojornalismo Brasileiro. Durante 26 anos ele apresentou o programa “A Voz do Brasil”

 

 

Anúncios

A poética de Célio Pedreira

Março 12, 2012

A poética de Célio Pedreira

Novos rumos para as letras em Gurupi

Fevereiro 14, 2012

A nova sede da Academia Gurupiense de Letras

“Um marco na história da cultura de Gurupi”.  A afirmação é a do escritor José Maciel de Brito, presidente da Academia Gurupiense de Letras (AGL), durante solenidade de inauguração da sede instituição, sábado passado e que contou com a presença de intelectuais, autoridades e do público amante das letras

O presidente da AGL disse que a inauguração é uma grande conquista para a classe artística da cidade e coloca Gurupi mais uma vez na vanguarda dos movimentos culturais no Tocantins.

“Em nossa instituição, professores, estudantes e a população em geral terão um contato mais direto com os integrantes da academia. Também estamos abertos para um proveitoso intercâmbio cultural’, afirmou Maciel, ressaltando que a sede da AGL passa a ser agora, também um local de referência da literatura gurupiense.

A sede da AGL está localizada à Av. Paraíba, 1940 – Centro – CEP: 77402-970 – Gurupi – TO. O e-mail é: agl-to@bol.com.br

Projetos

Sobre os projetos que da AGL pretende colocar em prática no decorrer deste ano, Maciel explica que a academia pretende  uma maior proximidade com o poder público e com instituições privadas para a realização de parcerias, visando o fomento da atividade literária na cidade.

A realização do Festival Adão Ferreira de Poesia Falada, com a posterior publicação de uma antologia com os melhores trabalhos selecionados, também está no plano de ação da diretoria da AGL, informou o preside. Ele explicou, ainda, que a instituição está fazendo gestão junto à Reitoria do Centro Universitário Unirg, para que seja adotada, nos exames do vestibular, uma obra de autor de Gurupi de forma permanente.

“Temos muitos talentos literários em Gurupi e que precisam ser valorizados, principalmente, pelas instituições educacionais existentes na cidade”, enfatizou o presidente da AGL.

Para o mês de maio, a AGL pretende realizar um grande encontro com representantes de todas as Academias de Letras do Tocantins para se buscar formas  de se desenvolver um trabalho conjunto, visando o fomento da atividade literária no Estado.

Trajetória

A Academia Gurupiense de Letras é a mais antiga instituição do gênero no interior tocantinense. Reconhecida como sendo de Utilidade Pública Municipal, a AGL foi fundada em 30 de novembro de 1999 por iniciativa dos escritores Zacarias Martins e Gilberto Correia da Silva. É uma entidade cultural, sem fins lucrativos, de caráter predominantemente literário, criada com o objetivo de congregar pessoas amantes das letras e intelectuais de todas as vertentes, bem como, propugnar por todos os meios ao seu alcance pela difusão, promoção e conservação evolutiva da cultura, incentivando sempre a criação literária.

Possui 40 cadeiras para os membros efetivos, das quais, 26 estão ocupadas. Também conta com o quadro de membros correspondentes, destinado a escritores que residem em outras localidades do Estado, do Brasil ou até mesmo do exterior. Dentre seus membros correspondentes estão o ex-governador de Alagoas, Divaldo Suruagy e o contista, crítico, biógrafo e um dos escritores mais publicados e conhecidos de Santa Catarina, Enéas Athanázio, além da escritora  Thereza Freire Vieira, presidente da Academia  de Letras de Taubaté (SP).  No Tocantins, são membros correspondentes da AGL, os escritores Juarez Moreira Filho (Porto Nacional), Dourival Santiago (Paraíso do Tocantins), e Suely Rocha (Divinópolis do Tocantins), dentre outros.

Imortais da AGL em noite de festa literária

Diretoria da AGL

Presidente: José Maciel de Brito

Vice-presidente: Eliosmar Veloso

Secretário-Executivo: Zacarias Martins

Tesoureira: Marilde de Almeida Gomes

 

Suplentes da Diretoria:

Ana Márcia Barros Sousa da Silva

José de Ribamar Alves dos Santos

 

Orador Oficial: Gilberto correia da Silva

 

Conselho Fiscal – Titulares

Ednéa Amâncio da Silva Rezende

Marcus Tullius Cícero Barros Loureiro

Maria de Jesus Souza Lima

 

Conselho Fiscal – Suplentes

José Carlos Ribeiro da Silva

Deusderes Alves Acácio

João Gomes da Silva.

 

(Publicado originalmente no Jornal do Tocantins, edição de 14.02.2012)

 

Documentário sobre poeta de literatura de cordel será lançado em Gurupi

Dezembro 18, 2011

Na terça-feira, 20/12, estarei lançando o documentário “Palmares –  O Cantador de Cordel”. O evento acontece às 10 horas, na Sala de Treinamentos do HRPG – Hospital Regional Público de Gurupi. O evento é destinado a um seleto público. Posteriormente,  promoverei  outros lançamentos  em lugares  diferentes.

Além de atuar como diretor, também sou responsável pelo roteiro do documentário que conta um pouco da trajetória do poeta popular alagoano Antônio Farias, mais conhecido como Palmares, de 62 anos, que mora em Gurupi desde 1999. Palmares é um dos mais expressivos poetas de literatura de cordel da região Sul do Estado. Ele também se envereda pelos caminhos da música.

Produzir esse documentário foi uma experiência gratificante para mim, pois há muito tempo pretendia fazer essa homenagem a meu amigo Palmares, poeta e companheiro de composições musicais. Mesmo na sua simplicidade, Palmares consegue mostrar que possue grande talento para o mundo da literatura popular, encantado os leitores por onde passa declamando seus versos. E é um pouco disso que eu mostro nesse documentário.

TRAJETÓRIA
A história de Palmares é cheia de grandes desafios que ele enfrentou até atingir várias conquistas. Era analfabeto, mesmo assim, declamava seus versos para que alguém escrevesse e, dessa forma, registrasse seu trabalho num caderno. Em 2004 matriculou-se num curso de alfabetização que era realizado em parceria com o Sesi e um programa de extensão do Centro Universitário UnirG. Aprendeu a ler e escrever e, depois deu prosseguimento a seus estudos. Neste ano colou grau pela UMA – Universidade da Maturidade, em Gurupi, e agora faz pós-graduação.

Palmares é autor de nove livros, todos de literatura de cordel, nas mais diferentes temáticas, que vão da questão da defesa do meio ambiente, passando por vaquejadas e, até, histórias infantis.  Os CD gravados já somam sete, nos ritmos de forró, xaxado e baião. Nos dois últimos trabalhos, ele inovou por causa da religião evangélica que abraçou. As músicas foram gravadas em ritmo de forró gospel.

O documentário está à venda pelo site www.livrariaveloso.com.br

O ANIVERSÁRIO

Dezembro 12, 2011

Finalmente chegou
o tão esperado dia
de quem comigo ficou
na tristeza e na alegria.

Isso sim é companheira!
Jamais vi nada igual.
Ela é tão faceira,
– não é brincadeira –
é muito especial.

Ela sempre me entende
e eu a entendo, também.
Ao tocar-lhe suavemente
ela fica comovente
e se sente tão bem.

E hoje,
no seu aniversário
Eu seria um salafrário
Se nada falasse
Para comemorar esse dia.

Parabéns, queridinha.
Você é a minha rainha.
Eu amo tanto você.

Minha doce idolatrada.
Minha eterna enamorada.
Minha máquina de escrever!

Wolfgang Teske lança obra sobre cultura quilombola tocantinense na 57ª Feira do Livro de Porto Alegre

Outubro 23, 2011

No livro Teske se enveredou pelos caminhos da Folkcomunicação

No próximo dia 30 de outubro, o professor Wolfgang Teske   estará autografando o  seu livro “Cultura Quilombola na Lagoa da Pedra – Tocantins”,na 57ª Feira do Livro de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.  Porém, no dia anterior, ele já tem agendada palestra na  Ulbra, em Canoas/RS, onde falará sobre esse importante trabalho desenvolvido em terra tocantinense

Publicada pelo  Conselho Editorial do Senado  Federal,  a obra de Teske possui  295 páginas e é fruto de estudos de caso de processo folkcomunicacional (estudo sobre processos de comunicação através das manifestações folclóricas e suas relações com a mídia), que foram realizados  pelo autor durante seu  mestrado em Ciências do Ambiente na Universidade Federal do Tocantins (UFT) e trazem uma análise profunda dos rituais, símbolos e rede de significados das manifestações culturais da comunidade.

Segundo Teske, essa obra dá visibilidade e resgata a riqueza e a preservação das características da comunidade, mesmo diante de situações de preconceito. “Esperamos que a obra reforce o respeito e traga políticas públicas para assegurar a cidadania da comunidade”, complementa.

Festejos da Roda de São Gonçalo, na Comunidade Quilombola de Lagoa da Pedra, em Arraias - Tocantins

Em 2009, Wolfgang Teske havia lançado o livro “A Roda de São Gonçalo na comunidade quilombola da Lagoa da Pedra em Arraias” (Ed. Kelps),  que se encontra na sua terceira edição e onde  faz um registro dessa importante manifestação cultural no município tocantinense de Arraiais, no Sul do Estado.   Além disso,  em  2010, foi publicado o foto-livro Projeto Fotográfico A Roda de São Gonçalo, sendo o primeiro livro dessa natureza no Estado do Tocantins. Ele é parte integrante da exposição fotográfica realizada em parceria com o repórter fotográfico Émerson Silva que acompanhou  Teske durante a pesquisa e o fotojornalista Manoel Júnior.

O trio foi selecionado no 1º Prêmio Nacional de Expressões Culturais Afrobrasileiras, na área de Artes Visuais, concurso promovido pelo Ministério da Cultura, Fundação Cultural Palmares e do Centro de Apoio ao Desenvolvimento Osvaldo Santos Neves (CADON),  patrocinado pela Petrobras.

Assista  aqui o vídeo sobre a Roda de São Gonçalo na comunidade quilombola da Lagoa da Pedra em Arraias

Editora UFG realiza concurso literário

Outubro 15, 2011

A Editora da Universidade Federal de Goiás (UFG) está com as inscrições abertas até o dia 31 de outubro para o processo de seleção de obras literárias a serem publicadas na Coleção Vertentes. O concurso tem por objetivo selecionar e publicar obras literárias totalmente inéditas, tanto em suporte impresso como digital.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas somente via correio. Cada autor pode participar com uma obra, nas categorias: romance, conto, teatro, poesia e prosa infantil, escritas em língua portuguesa. Podem participar autores de qualquer nacionalidade, desde que a obra seja escrita em língua portuguesa.
Os escritores das obras vencedoras nas cinco categorias assinarão um contrato com a Editora UFG, que deterá os direitos de publicação dos livros por cinco anos.

Após o resultado final do concurso literário, a Editora UFG lançará um edital específico para a escolha da ilustração da obra selecionada na categoria prosa infantil.

Maiores informações no site da Editora UFG: http://www.editora.ufg.br

Projeto Café com Letras em Gurupi debate a obra de Juarez Moreira Filho

Setembro 21, 2011
Juarez Moreira Flho 

Idealizado pelos professores do Curso de Letras Centro Universitário UnirG, Wellitania Oliveira e Fabiano Donato, o projeto Café com Letras, realizou sua segunda edição na tarde de domingo, 17, na Pizzaria Santo Canto, em Gurupi. Na primeira edição realizada em no mês de maio, a homenageada foi a escritora e poetisa Zefinha Louça. Desta feita, o alvo das atenções foi o escritor Juarez Moreira Filho, que debateu sobre  as características peculiares de produção literária regionalista tocantinense.

Professores eintelectuais tocantinenses discutindo literatura num ambiente agradável

“Em cada encontro iremos homenagear um autor do Estado. Somos um grupo de amigos que nos reunimos para discutir literatura, recitar textos, trocar experiências e comentar a literatura tocantinense”, disse a professora de Literatura Portuguesa e Cultura Brasileira do curso de Letras do Centro Universitário UnirG, Wellitania Oliveira.

A escritora Marilde Gomes também prestigiou esse Café com Letras

Juarez Moreira Filho disse que se sentia honrado por participar dessa tertúlia literária, principalmente, por estar rodeado de um grupo seleto de pessoas amantes das letras e que está comprometido em debater e fazer um resgate da literatura produzida no Estado do Tocantins, difundindo-a das mais diferentes formas.

Juarez Moreira Filho e os professores Fabiano Donato e Wellitania Oliveira

Recém-chegado de Portugal, o escritor Gleidston César, que está morando em Gurupi, também esteve presente ao evento

O professor Fabiano Donato falou da relevância da obra de Juarez Moreira Filho no contexto do regionalismo tocantinense e lembrou algumas facetas que considerou interessante, como o humor registrado em determinados contos, que segundo ele, servem de grande atrativo para prender a atenção do leitor.

Após amplas discussões sobre a obra de Juarez Moreira Filho, os participantes do Café com Letras elegeram o próximo autor a ser  homenageado pelo projeto. Trata-se do escritor José Maciel de Brito, presidente eleito da Academia Gurupiense de Letras. A data escolhida para o evento será o dia 27 de novembro.

Zefinha Louça também teceu comentários elogiosos à obra de Juarez Moreira Filho

HOMENAGEADO

Juarez Moreira Filho é escritor regionalista atuante no Tocantins, vice-presidente da Academia Tocantinense de Letras (ATL). Foi o autor regional homenageado da Feira Literária Internacional do Tocantins (Flit), realizada este ano, em Palmas. Possui publicadas as seguintes obras: Oco do Mundo (romance), Rancho Alegre (memórias), Mangaratiba – Peões. Boiadas. Tropas & Bruacas (memórias), Tipos de Rua (contos), obra adotada para o Vestibular-2011, da Universidade Federal do Tocantins – UFT, Risos & Lágrimas (memórias); Perfil da Academia Tocantinense de Letras (história/biografias), Patronos da ATL (história/biografias); À Sombra do Ipê (crônicas) e Tipos Pitorescos.

Este escriba também pontuou algumas curiosidades interessantes na obra de Juarez Moreira Filho

PRISIONEIRO DO FUMO

Agosto 28, 2011

Dia Nacional de Combate ao Fumo: 29 de agosto  

Ele pode não saber…
Mas está numa prisão.
Busca no fumo um prazer
Que leva à desilusão!

Pelo vício aprisionado
O fumante, sem saída,
Será um pobre coitado
Dando fim à própria vida.

Quer livrar-se da prisão
Que em fumo se transformou?…
Escute a voz da razão
Que você nunca escutou:

Procure a vida saudável;
Busque sempre o certo rumo;
Seja em si mais agradável
Ficando longe… de mim, ou do fumo!

(Zacarias Martins)

Profecia de andróide

Agosto 20, 2011