Posts Tagged ‘Academia Tocantinense de Letras’

Biblioteca Pública de Tocantinia leva o nome da escritora e professora Margarida Lemos Gonçalves

Dezembro 7, 2010

Aos 82 anos, de idade, dos quais, mais de 60 dedicados à educação no antigo norte de Goiás e Tocantins, a professora Margarida Lemos Gonçalves (foto), minha confreira na Academia Tocantinense de Letras, receberá uma merecida homenagem na quinta-feira (9), em Tocantínia, cidade localizada na região central do Tocantins, a 75 km da capital, Palmas, quando a prefeitura daquela cidade inaugura a Biblioteca Municipal que leva o seu nome.

A professora Margarida já presidiu o Conselho Estadual de Educação e a Academia Tocantinense de Letras. Também ocupou o cargo de Diretora de Ensino do Município de Palmas e Assessora da Secretaria Municipal de Educação de Palmas. Em 1998 recebeu o título de Cidadã Palmense, outorgada pela Câmara Municipal de Palmas. No seguinte, a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins a homenageou com o Título de Cidadã Tocantinense. Foi vice-presidente do Conselho Municipal de Educação de Palmas e atuou na direção do Colégio Batista de Palmas. Em 2003 mudou-se para Lajeado, TO, onde está à frente da Congregação Batista.

Parabéns à população de Tocantínia que passa a contar agora com a Biblioteca Pública Municipal Professora Margarida Lemos Gonçalves.

Anúncios

Assista a reportagem da Sil TV (Rede TV!), sobre o aniversário de 11 anos de fundação da Academia Gurupiense de Letras

Dezembro 3, 2010

Célio Pedreira será empossado na Academia Tocantinense de Letras

Agosto 20, 2010

A Academia Tocantinense de Letras realiza sessão solene dia 27 de agosto, em Porto Nacional (TO), para empossar o médico e poeta Célio Pedreira na cadeira nº 6, anteriormente ocupada  por Antônio Luiz Maya. A solenidade acontece no Auditório Durval Godinho.

Natural de Porto Nacional, Célio Pedreira graduou-se em Farmácia-Bioquímica e Medicina em Alfenas – sul de Minas. Integra a ONG Pote de Barro.

Obras publicadas:

  • Porta- Pote Editora. 2003;
  • Cantigas da Claridade– Pote Editora. 2005 ;
  • Um poema Catedral uma canção– Pote Editora. 2007;
  • Agudas e crônicas– Pote Editora.2007;
  • Porto Transversal -Pote Editora. 2008;
  • Três Cartas para Maria Isabel -Pote Editora. 2008;
  • Saúde e Comunidade– Pote Editora. 2009.
GROTA DAS POMBINHAS

Caminho de grota
maioria é calado
remoe terra de quintal
aflora na rua quando quer
e vai rezando no rumo do rio.

Caçoada de grota é ladeira
fiapo d’água na pedra
margem capilar
nem farta
nem sovina
só passarinho.

A grota das pombinhas
hoje lamenta cimento
agoniza lodo seco
ou empresta a tarde para as larvas
como suspirar de nada.

Célio Pedreira

Dourival Santiago lança o livro “Barco de Pedra” em Paraíso do Tocantins

Maio 26, 2010

O escritor Dourival Santiago apreesenta sua obra

Nesta sexta-feira, 28,  tem noite de autógrafos na cidade de Paraíso do Tocantins. É que  o escritor, dramaturgo e ativista cultural Dourival Santiago, estará lançando o seu novo livro Barco de Pedra (Editora Kelps).  O evento acontece às 20 horas na sede do Paraíso Eventos, situado na Praça das Mães.

Dourival Santiago é titular da Academia Tocantinense de Letras, onde ocupa a cadeira 39, cujo patrono é o escritor, educador e humanista Ribeiro da Cunha. Também integra o quadro de Membros Correspondentes da Academia Gurupiense de Letras.

A navegação poética de Dourival Santiago

Abril 12, 2010

O poeta Dourival Santiago está com novo livro na praça

“Esta obra representa a inquietude, o espanto, a perplexidade do “eu lírico” diante dos acontecimentos da vida, pois o homem é um ser que não sabe viver sem matar, não sabe amar sem ferir, e nem ganhar sem perder”. É assim que o poeta Dourival Santiago define o conjunto de poesias inseridas em “Barco de Pedra”, livro publicado pela Editora Kelps, de Goiânia (GO). Na visão do autor, esse mesmo homem é limitado demais, se perde nos labirintos das circunstâncias e quase sempre não vê a nobreza de seu coração. Após as primeiras leituras de “Barco de Pedra”, é fácil concordar com a opinião do professor Gesimário de Carvalho, que assina o prefácio da obra, ao afirmar que ver algo de especial na poesia de Dourival Santiago, ressaltando que afora as rimas, o poeta não persegue a forma como o seu ideário. “Sua ambição maior é ser um repositório das situações afetivas mais singelas, mas não menos vitais no cotidiano humano. Tal prática se dá por intermédio de um lirismo simples e cativante, cuja maior escola na nossa poesia foi praticada por Manuel bandeira”, explica o professor.

SOBRE O AUTOR

Dourival Santiago é natural de Miracema do Tocantins, mas reside em Paraíso do Tocantins desde 1970. Em 1977 enveredou-se pelos caminhos das artes cênicas, tendo escrito, atuado e dirigido vários espetáculos teatrais. Em 1982 venceu em Goiânia (GO), o Concurso de Poesias Grandes Talentos. Possui publicados os seguintes livros: “Pegadas do Sol” (Poesias – 1986); “O mundo não vale a minha mãe” (Poesias-1988) e que teve segunda edição ampliada em 2006. “Vida Humana”(Poesias-1994); “Gente do Interior” (Crônicas e Contos – 2004). Participou, ainda, da Antologia poética do V Prêmio SESI de Poesia (1977), V prêmio SESI de Contos tocantinenses (1999) e da coletânea “Na trilha do descobrimento do Brasil” (2000), em Santos (SP). Dourival Santiago é titular da Academia Tocantinense de Letras, onde ocupa a cadeira 39, cujo patrono é o escritor, educador e humanista Ribeiro da Cunha. Também integra o quadro de Membro Correspondente da Academia Gurupiense de Letras. Em Paraíso do Tocantins foi diretor de Cultura do Palácio de Cultura Cora Coralina,fundou o Grupo Independente de Teatro do Tocantins (GRITTO), e, em 2009, foi eleito presidente do Conselho Municipal de Cultura de sua cidade.

Grande festa literária de Gurupi

Dezembro 2, 2009

Irmortais da Academia Gurupiense de Letras e da Academia Tocantinense de Letras num momento de confraternização, no Centro Cultural Mauro Cunha

Uma noite literária em grande estilo. Assim foi a sessão solene em comemoração ao décimo aniversário de criação da AGL – Academia Gurupiense de Letras, a primeira a ser fundada numa cidade do interior tocantinense. O evento aconteceu no sábado, 28, nas dependências do Centro Cultural Mauro Cunha, quando, na oportunidade, o escritor Eliosmar Veloso, depois de dois mandatos na presidência da instituição, passou o cargo para a poetisa e escritora Ana Márcia Barros.

O escritor Eduardo Silva de Almeida, presidente da ATL – Academia Tocantinense de Letras, fez questão de prestigiar o acontecimento e veio de Palmas com uma comitiva composta ainda pelos escritores Odir Rocha, Mário Ribeiro Martins e Juarez Moreira Filho. Também de Palmas compareceu o escritor e poeta José Milton Oliveira Santos que é membro correspondente da AGL na capital tocantinense.

Ao assumir a presidência da AGL, Ana Márcia Barros reafirmou sua determinação na busca de mecanismos que possibilitem a valorização dos escritores de Gurupi, independente de serem veteranos ou iniciantes. “Defendemos que seja instituída nas escolas da rede municipal de ensino a matéria interdisciplinar de Literatura Gurupiense para que os alunos de Gurupi conheçam melhor o trabalho de nossos autores”, disse Ana Márcia, lamentando a inexistência de políticas públicas voltadas para a literatura local

Nova Imortal

Na solenidade festiva da AGL a escritora Marilde Gomes de Almeida tomou posse na cadeira 26 do quadro de membros efetivos. “Sinto-me honrada em participar desta academia de letras, mas tenho também plena consciência de que, a partir de agora, aumenta ainda mais a minha responsabilidade enquanto escritora. Por isso, vou continuar buscando me aperfeiçoar ainda mais minha produção textual”, afirmou Marilde.

A mais nova imortal da Academia Gurupiense de Letras recebeu as boas-vindas do orador oficial, Gil Correia, que decorreu sobre seu méritos literários.
”Saúdo a nossa companheira de letras, colega de academia e irmã em Cristo, Marilde de Almeida Gomes, ensejando sucesso, saúde e paz para juntos caminharmos muito ainda pelo fortalecimento cultural da nossa academia e pelo fortalecimento da literatura tocantinense, juntamente com todos aqueles que entendem o quanto a cultura é importante para o resgate da cidadania e desenvolvimento de um povo”, destacou Gil Correia.
Lançamento
Outro destaque da sessão solene foi o lançamento do livro “O Educador Itinerante”, do professor Albenzio Eloy dos Santos, membro correspondente da AGL em Goiânia (GO), onde optou por fazer uma biografia romanceada sobre o professor José Seabra de Lemos, que, em vida, muito contribuiu com o setor educacional em Gurupi, na época que a cidade pertencia ainda à região no médio norte goiano.

Mesa das autoridades composta pelo deputado federal Laurez Moreira, escritores Juarez Moreira Filho, Eliosmar Veloso, Eduardo Almeida (Presidente da ATL), Odir Rocha, Mário Ribeiro Martins e Ronaldo Teixeira. Ao fundo, Ana Márcia Barros faz seu discurso de posse na presidência da AGL

A escritora Marilde Gomes fez o seu discurso de posse na cadeira 26 da Academia Gurupiense de Letras

Professor Albenzio Eloy dos Santos falou sobre o seu livro "O Educador Itinerante", que retrata a trajetória de José Seabra de Lemos

Ana Marcia Barros (Presidente da AGL), Marilde Gomes, Zacarias Martins e deputada estadual Josi Nunes

A Secretária do Trabalho e Desenvolvimento Social do Tocantins, Dolores Nunes, Zacarias Martins e Marilde Gomes, festejando os dez anos de fundação da Academia Gurupiense de Letras

Zacarias Martins, Juarez Moreira Filho, professor Albenzio autografando seu livro e Mário Ribeiro Martins. No fundo, o advogado Ney Luz e Silva