Posts Tagged ‘agl’

Dia D da Leitura em Cariri do Tocantins tem como tema autores tocantinenses

Junho 24, 2016
1 CARIRI PALESTRA.jpg
Na tarde desta sexta-feira (24), participamos do Dia D da Leitura, em Cariri do Tocantins, ministrando palestra motivacional e de incentivo à leitura para os alunos da Escola Municipal Divina Ribeiro Borges e da Escola Estadual Tarso Dutra.
 
Com o tema Autores Tocantinenses, a iniciativa se transformou num evento maravilhoso e que contou com a performance dos alunos de várias séries, que declamara poesias de nossa autoria e também, de vários autores do Tocantins.
Parabenizamos a diretora da Escola Estadual Tarso Dutra, Olga Vagna, e o diretor da Escola Municipal Divina Ribeiro Borges, Janir Ponciano de Oliveira, pelo trabalho de fomento à literatura tocantinense junto à comunidade estudantil de Cariri do Tocantins.

 

Na oportunidade, o querido amigo, escritor e professor de Cariri, Dorcídio Ponciano divulgou suas obras literárias.

Anúncios

Sessão solene marca o aniversário de onze anos da AGL no Centro Cultural Mauro Cunha

Dezembro 2, 2010

O presidente da Academia Tocantinense de Letras, Eduardo Almeida e este blogueiro durante a solenidade da AGL

Na terça-feira (30/11), a Academia Gurupiense de Letras (AGL), realizou sessão solene no Centro Cultural Mauro Cunha, para comemorar os seus onze anos de fundação, e que contou com a presença de um expressivo público. Foi uma festa memorável e que teve uma programação cultural movimentada, com apresentações da Banda de Música Municipal Cinei Santos Miranda e do cantor WPresley Jorge.

Odir Rocha, Osmar Casagrande, Ana Márcia, Eduardo Almeida, Mario Ribeiro Martins e o garoto Gabriel

Para prestigiar o evento, integrantes da Academia Tocantinense de Letras (ATL), capitaneados pelo presidente, Eduardo Almeida, vieram de Palmas e mostraram-se maravilhados com o que assistiram.

A mais antiga instituição do gênero fundada numa cidade do interior do Tocantins, a AGL é a prova inequívoca de que Gurupi sempre esteve na vanguarda dos movimentos culturais, principalmente, desde à época que esta região fazia parte do Estado de Goiás.

Um grupo de alunos da Escola de Canuanã, da Fundação Bradesco, assistiu, pela primeira vez, uma sessão solene de Academia de Letras

Na solenidade deste ano, a Academia Gurupiense de Letras promoveu a entrega do Diploma de Honra ao Mérito para veículos de comunicação, personalidades e instituição que de alguma forma contribuíram para a divulgação e o fomento do fazer cultural e incentivo ao hábito da leitura.

Receberam o Diploma de Honra ao Mérito a Sil TV – Canal 19, a TV Gurupi – Canal 8, a Organização Jaime Câmara, além da Rádio Nova FM e a Escola de Canuanã, da Fundação Bradesco, em Formoso do Araguaia. O escritor Osmar Casagrande e o maestro Alexandre Morais, regente da Banda de Música Cinei Santos Miranda, também receberam o diploma.

Na oportunidade, também foram lançados os editais para a abertura de vagas para as cadeiras 28 e 29 do quadro de Membros Efetivos, bem como, de mais duas vagas no quadro de Membros Correspondentes. Os interessados podem ter mais informações pelo endereço eletrônico agl-to@bol.com.br

Honra ao Mérito – artigo de Osmar Casagrande

Dezembro 2, 2010

Osmar Casagrande

Por Osmar Casagrande

Fui agraciado com uma honraria, coisa rara, nos dias que correm (aliás, não correm, voam!). Mas o importante é que, quanto mais rara, tão mais agradável recebê-la. Não sou dado a honrarias, títulos e que tais, mas desta vez, realmente calou-me fundo pela singeleza de minha ação.

A honraria que recebi foi um diploma de Honra ao Mérito “em reconhecimento à (nossa) contribuição ao fomento da Literatura Tocantinense”, conferido a mim pela Academia Gurupiense de Letras, à qual o dinamismo de Zacarias Martins empresta uma aura de urgência e realização, no desempenhar de suas funções de Secretário Executivo.

O que mais me impressionou nesse ato foi o motivo que fez-me merecedor: as ações que realizei enquanto exerci o cargo (e a responsabilidade) de Gerente de Literatura na Fundação Cultural do Estado do Tocantins, cargo do qual fui defenestrado pelo atual presidente daquela entidade, em fins de março deste ano.

Claro é que, por ter sido dispensado, sempre sentia em meu íntimo um resquício de travo de desgosto, não por não mais exercer a função, mas pela sensação de que havia, de algum modo, falhado em minhas obrigações, e daí a dispensa. Isto posto, torna-se claro que a homenagem ora recebida tem sabor de remédio bom (tipo biotônico) que envolveu-me a alma e curou as possíveis feridas, pois me é nítida a sensação de que a comunidade literária do Tocantins aprovou e aprova o trabalho que desenvolvi e, de algum modo (limitadíssimo, por falta de condições), continuo a desenvolver.

Aprendamos com o fato. O episódio mostra claramente que há falta de preparo e/ou de sensibilidade aos dirigentes (restrinjo-me aqui à área da cultura), já que nem sempre sabem avaliar os reais valores de que dispõem e de que podem dispor.

Estamos em época de definição de dirigentes para os diversos setores do governo do Estado, e o momento é bastante propício ao que vou aventar. Solicito, com a falta de humildade que me vem do fato de ser cidadão consciente de minha condição (porque o cidadão não tem que ser humilde nem servil; tem apenas que exercer seu direito de cidadania!), que o dirigente máximo do Estado do Tocantins, governador eleito para o período 2011-2014 tenha cuidado máximo ao designar seus servidores imediatos. Que tais servidores, minimamente, cumpram a lei, pois o que se vê é que nem mesmo isso acontece.

Não são palavras vãs: a Bolsa de Publicações Dr. Maximiano da Mata Teixeira é uma lei estadual. E foi esquecida durante muito tempo, só retornando seu funcionamento devido ao empenho máximo da deputada Josi Nunes e, de novo ignorada em 2010! Mais: a comunidade artística e ativa na política cultural no Tocantins brigou muito pela instituição do Fundo de Cultura que, depois de muito esforço, foi aprovado e sancionado, e é lei, mas a notícia que temos é que não foi contemplado no orçamento para o próximo ano. De duas uma: é má fé ou incompetência.

Cabe ao novo governador nomear alguém competente para exercer a função. A cultura, senhores, é tudo. O mais é decorrência: educação, política, economia etc., pois todos os ramos de desenvolvimento humano estão adstritos aos traços culturais dos grupamentos humanos. Cuidemos da cultura e estaremos cuidando do homem integralmente.

Uma última palavra aos caros amigos da Academia Gurupiense de Letras: meus queridos, como podem depreender do conteúdo deste texto, vosso ato tão generoso para comigo foi de fundamental importância para meu estado de espírito. Oxalá possamos continuar a trabalhar com afinco em prol da Literatura e da boa política cultural no Tocantins. Todos nós, tocantinenses de nascimento ou por adoção, merecemos crescer e nos desenvolver culturalmente. Muitíssimo obrigado.

Osmar Casagrande é operário das letras: poeta, contista, cronista. E-mail: osmar.casagrande@gmail.com

Academia Gurupiense de Letras comemora 11 anos de fundação

Novembro 24, 2010

Imortais da Academia Gurupiense de Letras

A Academia Gurupiense de Letras (AGL), realiza sessão solene na terça-feira (30/11), para comemorar seus onze anos de fundação. O evento que é aberto a toda comunidade de Gurupi e região, acontece a partir das 20 horas, no Centro Cultural Mauro Cunha (Av. Maranhão, entre as ruas 2 e 3). Na oportunidade, personalidades e instituições, como a Escola de Canuanã, da Fundação Bradesco, serão homenageadas com o Diploma de Honra ao Mérito em reconhecimento à sua contribuição no fomento e difusão da literatura tocantinense e ao incentivo ao hábito da leitura.

O evento contará com a presença especial de uma comitiva de escritores da Academia Tocantinense de Letras.

Registro para a posteridade

Março 16, 2010

Num registro para a posteridade, o  poeta J.  Ribamar dos Santos, ladeado por este blogueiro  e demiais integrantes da Academia Gurupiense de Letras: Marilde Gomes, José Maciel de Brito e Ana Márcia Barros. Na foto também aparece a vereadora Zenaide Dias, que fez questão de prestigiar   a sessão de autógrafos de lançamento dos livros de cordel “Um verdadeiro  amor ou a senha da pervesidade“, e “História do Boi Bala de Rifle”, ocorrido dia 13 de março, no Centro Cultral Mauro Cunha, em Gurupi.

Arte e cultura marcam posse de Lucirez Amaral na presidência da Associação de Artes de Gurupi

Dezembro 17, 2009

Lucirez Amaral, presidente da AAG

A sociedade civil organizada da cultura gurupiense e a Secretaria Municipal de Cultura se uniram para realizar na noite de terça-feira,15, uma grande movimentação em Gurupi. O palco escolhido para  exteriorizar o talento dos nossos artistas foi o salão de eventos do Centro Cultural Mauro Cunha que,  agora, conta com uma novidade: está climatizado.

Dorivã: musicalidade tocantinense

O cantor e compositor Dorivâ, além de rever velhos amigos e parceiros na música, lançou em grande estilo o  CD Taquarulua – Um Canto do Brasil. Trata-se de um trabalho com excelente acabamento acústico, com doze  canções sendo a maioria autorais e que gravado no Studio Up Music em Goiânia (GO) em julho de 2007, tendo Luiz Chaffin assinado a direção musical. Ao final de cada melodia cantada, Dorivã  recebia o carinho e muitos aplausos da platéia.

Como parte da programação cultural, o poeta e jornalista Gilson Cavalcante autografou o seu  livro de poesia O Bordado da Urtiga, vencedor da edição 2008 da Bolsa de Publicações Dr. Maximiano da Matta Teixeira, promovida pela Fundação Cultural do Tocantins. O autor tem publicados ainda os livros 69 Poemas – Dos Lençóis e da Carne,1983, em parceria com Hélverton Baiano, Lâmpadas ao Abismo, 1992, Ré/Inventário da Paisagem’, 1995, e Poemas da Margem Esquerda do Rio de Dentro, 2002.

Gilson Cavalcante declamou poesias e lançou livro

ARTE

Em meio a muita música e poesia, a  artista plástica e ativista cultural Lucirez Amaral tomou posse na presidência da AAG – Associação de Artes de Gurupi, para o biênio 2010/2011. Lucirez destacou a importância das entidades representativas da cultura gurupiense par ao fortalecimento não só da classe artística, mas também, na junção de forças para que sejam implementadas políticas públicas consistentes para o setor cultural da cidade e que não sofram problemas de continuidade.

Ana Márcia Barros, presidente da AGL

Este também é o pensamento da presidente da Academia Gurupiense de Letras, Ana Márcia Barros, que aproveitou a ocasião para cobrar do prefeito Alexandre Abdalla  a instituição de políticas públicas voltadas para o setor literário, já que, segundo ela, existem na cidade quase  duzentos escritores com livros publicados. “É preciso que a Secretaria municipal de Educação do  institua a matéria interdisciplinar de Literatura Gurupiense para que nossos escritores sejam realmente valorizados  pelo poder público, bem como, para que os alunos conheçam a produção literária local que, além de diversificada, é bem criativa”, afirmou.

Chico Chokolate, secretário de Cultura

Já o secretário de Cultura do município, Chico Chokolate disse que a experiência foi muito positiva e que pretende realizar outros eventos do gênero. O secretário também enfatizou que a palavra de ordem em sua gestão é parceria, pois segundo ele, a arte pede passagem em Gurupi “e se depender  da classe artística gurupiense  os caminhos sempre estarão abertos”.

PARTICIPAÇÃO

Participaram do evento no Centro Cultural Mauro Cunha a Secretaria Municipal de Cultura,  Associação de Artes de Gurupi – AAG, Associação dos Compositores e Músicos de Gurupi – ASCOMG, e Academia Gurupiense de Letras – AGL.

César Halun lança livro sobre a origem dos municípios tocantinenses

Dezembro 2, 2009

O deputado Cesar Halun autografa seu livro em Gurupi, numa promoção da Academia Gurupiense de Letras

Numa promoção da Academia Gurupiense de Letras (AGL), o deputado estadual César Halum (PPS) lança, na quinta-feira (03), o livro “Municípios Tocantinenses – Suas Origens, Seus Nomes”. A noite de autógrafo acontece às 20 horas, no Centro Cultural Mauro Cunha, em Gurupi.

Prefaciado pelo professor Ruy Rodrigues, o livro de Halum chama a atenção para a questão da formação de uma identidade como a principal contribuição desse seu trabalho literário.

O livro tem 360 páginas, e segundo o autor, foi escrito depois de um trabalho de pesquisa que durou 11 meses e envolveu assessores de seu gabinete. Durante esse período eles levantaram informações sobre como cada um dos 139 municípios tocantinenses nasceram, como foi a fundação, emancipação de distritos, primeiros moradores e o porquê de cada nome dado às cidades tocantinenses.

De acordo com a escritora Ana Márcia Barros, presidente  da Academia Gurupiense de Letras, o lançamento do livro do deputado César Halum é apenas a primeira de muitas ações que a academia pretende colocar em prática para divulgar obras de autores tocantinenses.

“Dentro daquilo que nos for possível, vamos fazer parcerias e buscar dar suportes para aqueles escritores tanto de Gurupi quanto de outras localidades e que pretendam divulgar seus trabalhos em Gurupi”, finalizou a presidente.

Grande festa literária de Gurupi

Dezembro 2, 2009

Irmortais da Academia Gurupiense de Letras e da Academia Tocantinense de Letras num momento de confraternização, no Centro Cultural Mauro Cunha

Uma noite literária em grande estilo. Assim foi a sessão solene em comemoração ao décimo aniversário de criação da AGL – Academia Gurupiense de Letras, a primeira a ser fundada numa cidade do interior tocantinense. O evento aconteceu no sábado, 28, nas dependências do Centro Cultural Mauro Cunha, quando, na oportunidade, o escritor Eliosmar Veloso, depois de dois mandatos na presidência da instituição, passou o cargo para a poetisa e escritora Ana Márcia Barros.

O escritor Eduardo Silva de Almeida, presidente da ATL – Academia Tocantinense de Letras, fez questão de prestigiar o acontecimento e veio de Palmas com uma comitiva composta ainda pelos escritores Odir Rocha, Mário Ribeiro Martins e Juarez Moreira Filho. Também de Palmas compareceu o escritor e poeta José Milton Oliveira Santos que é membro correspondente da AGL na capital tocantinense.

Ao assumir a presidência da AGL, Ana Márcia Barros reafirmou sua determinação na busca de mecanismos que possibilitem a valorização dos escritores de Gurupi, independente de serem veteranos ou iniciantes. “Defendemos que seja instituída nas escolas da rede municipal de ensino a matéria interdisciplinar de Literatura Gurupiense para que os alunos de Gurupi conheçam melhor o trabalho de nossos autores”, disse Ana Márcia, lamentando a inexistência de políticas públicas voltadas para a literatura local

Nova Imortal

Na solenidade festiva da AGL a escritora Marilde Gomes de Almeida tomou posse na cadeira 26 do quadro de membros efetivos. “Sinto-me honrada em participar desta academia de letras, mas tenho também plena consciência de que, a partir de agora, aumenta ainda mais a minha responsabilidade enquanto escritora. Por isso, vou continuar buscando me aperfeiçoar ainda mais minha produção textual”, afirmou Marilde.

A mais nova imortal da Academia Gurupiense de Letras recebeu as boas-vindas do orador oficial, Gil Correia, que decorreu sobre seu méritos literários.
”Saúdo a nossa companheira de letras, colega de academia e irmã em Cristo, Marilde de Almeida Gomes, ensejando sucesso, saúde e paz para juntos caminharmos muito ainda pelo fortalecimento cultural da nossa academia e pelo fortalecimento da literatura tocantinense, juntamente com todos aqueles que entendem o quanto a cultura é importante para o resgate da cidadania e desenvolvimento de um povo”, destacou Gil Correia.
Lançamento
Outro destaque da sessão solene foi o lançamento do livro “O Educador Itinerante”, do professor Albenzio Eloy dos Santos, membro correspondente da AGL em Goiânia (GO), onde optou por fazer uma biografia romanceada sobre o professor José Seabra de Lemos, que, em vida, muito contribuiu com o setor educacional em Gurupi, na época que a cidade pertencia ainda à região no médio norte goiano.

Mesa das autoridades composta pelo deputado federal Laurez Moreira, escritores Juarez Moreira Filho, Eliosmar Veloso, Eduardo Almeida (Presidente da ATL), Odir Rocha, Mário Ribeiro Martins e Ronaldo Teixeira. Ao fundo, Ana Márcia Barros faz seu discurso de posse na presidência da AGL

A escritora Marilde Gomes fez o seu discurso de posse na cadeira 26 da Academia Gurupiense de Letras

Professor Albenzio Eloy dos Santos falou sobre o seu livro "O Educador Itinerante", que retrata a trajetória de José Seabra de Lemos

Ana Marcia Barros (Presidente da AGL), Marilde Gomes, Zacarias Martins e deputada estadual Josi Nunes

A Secretária do Trabalho e Desenvolvimento Social do Tocantins, Dolores Nunes, Zacarias Martins e Marilde Gomes, festejando os dez anos de fundação da Academia Gurupiense de Letras

Zacarias Martins, Juarez Moreira Filho, professor Albenzio autografando seu livro e Mário Ribeiro Martins. No fundo, o advogado Ney Luz e Silva

Vestibular cheio de histórias

Setembro 28, 2009
O livro foi indicado para o Vestibular do Centro Universitário UnirG

O livro foi indicado para o Vestibular do Centro Universitário UnirG

Quem disse que Gurupi não tem histórias pra contar? Tem, sim, e muita.  O que não falta na cidade é contador de histórias. Foi por isso que no ano passado publiquei o meu sétimo livro “Histórias da História de Gurupi”, reunindo uma seleção de crônicas sobre o cotidiano desta que é considerada a  Capital da Amizade.

O curioso  é que mesmo não tendo nascido aqui e, assim como muita gente  que mora na cidade,  passei a viver em estado de gurupiense, pois fiquei perdidamente apaixonado por esta cidade, com a qual, me identifico entre tantas e tantas emoções.

Foi por essas e outra razões, não tanto por  vaidade, mas sim, por orgulho, que tive a grata satisfação de ser informado que a Banca de Língua Portuguesa utilizará o meu livro na elaboração das provas do Processo Seletivo 2010-1, do Vestibular do Centro Universitário UnirG.

Diante dessa informação, não perdi tempo. Já estou visitando cursinhos pré-vestibulares e escolas de segundo grau, fazendo palestras e discutindo com alunos e professores os vários aspectos desse meu trabalho literário.

O livro custa R$ 15,00 o exemplar, mais R$ 5,00 para despesas postais de envio via Correios. Para comprá-lo é só fazer depósito bancário em nome de:

Zacarias Gomes Martins
Banco: HSBC
Ag. 0523
Conta-Corrente: 25388-09

Depois é só confirmar o depósito pelo e-mail: zacamartins@gmail.com.

Também aceito remessas por Vale Postal.

Meu endereço é:

Caixa Postal 35

CEP: 77402-070 – Gurupi – TO